segunda-feira, 5 de julho de 2010

O SEGUNDO DIA - 20/06/2010 - Primeiro boletim.



Uma noite bem dormida no Hotel de D. Dalva, com o cansaço que chegamos na verdade é um verdadeiro capote.
Acordamos às 3:00h e fomos para a cozinha, D. Dalva havia deixado o café pronto, pão com "mortandela" , xiringa e por aí vai...
Saímos de Jânio Quadros às 4:30h com destino a Guajeru, uma madrugada fria e a caatinga com seus sons pitorescos nos abençoava juntamente com a alvorada que despontava a cada instante.
Pássaros, galos, cachorros, uma verdadeira sinfonia, e fomos seguindo.
Numa descida mais íngreme, soltei o "608", embalei e dei uma derrapada num "fofó"(terra solta parecendo um talco, típica de quando as estradas de latosolo são patroladas na sêca). Aí foi chão certo, e o medo era quem vinha atrás passar por cima de mim, por sorte Rubederrê desviou a tempo e só restou mesmo uma lixada no joelho ainda no lusco fusco.
Logo à frente mais um pneu furado e chegamos a Serra Escura para uma parada e encontrar os outros companheiros, menos Paulão que mais uma vez foi na frente sozinho, agora não mais nos preocupamos com ele.
Um pão com "mortandela", uma resenhazinha e curvamos em direção a Guajeru.

BONS GIROS, ATÉ O PRÓXIMO BOLETIM!

Nenhum comentário: